Café e Vinho

Duas bebidas muito apreciadas em todo o mundo, com garantia duas das que ficam entre as dez mais consumidas.

O consumo é cultural e muitas vezes é considerada como alimento, o vinho por exemplo na Itália ganha este rótulo, por isso a desigualdade de consumo entre eles na Europa e nós no Brasil.

O vinho possivelmente tem apreciadores dedicados, estudiosos e entusiastas a mais tempo que o café, principalmente no Brasil.

Somos o maior produtor de café do mundo, exportamos para todo canto do mundo, mas nossa cultura de consumo local ainda é daquele café “Preto”, forte e adoçado, características que mascaram todo o potencial aromático  e gustativo que um bom grão pode oferecer, mas o cenário vem mudando um pouco e os responsáveis são pessoas de extrema competência, especialistas em torra e análise dos grãos de café, com suas habilidades conseguem extrair do grão nuances incríveis.

Como sabemos o café também é uma fruta, assim sendo podemos comparar esses especialistas aos enólogos talvez, ambos realizam cortes ou blends sempre na intenção de obter um melhor resultado na bebida produzida.

Com esse ganho de qualidade nos grão, cafeterias tem trazido ao público essa evolução, estão se especializando em grãos chamados especiais e muitas nos cafés gourmet.

E por falar em evolução nossos vinhos também tem ganhado espaço maior no exterior e o mais importante reconhecimento por sua qualidade, para dar destaque podemos citar nossos espumantes, há quem diga que nossos produtos só perdem para aquela região de Champagne na França, conhecem?

Ainda temos uma longa estrada a seguir mudando a imagem dos vinhos nacionais, não só no exterior como aqui no Brasil mesmo, motivos temos para nos orgulhar, ditos os prêmios já conquistados.

No geral café e vinho apresentam muitas semelhanças para quem estuda as duas bebidas, desde o plantio com as influências climáticas e de terroir como nas analises sensoriais e variedades encontradas.

Café e vinho uma união que podemos encontrar na sobremesa tiramisu  por exemplo, ou não exatamente com o vinho mas com a Grappa ,fermentado do bagaço da uva, com o espresso, conhecido como “espresso correto” na Itália. Por que não?

Essa união que há não só na sobremesa ou no drink, mas unindo o seu dia, trazendo alimento para alma. Duas bebidas apaixonantes que nos fazem acordar, imaginar, sorrir, pensar com mais calma e que nos traz a nós mesmos.

por Ricardo Gati

Deixe seu comentário